À sombra do colonialismo: fotografia, circulação e o projeto colonial português (1930-1951) - Marcus Vinicius de Oliveira

R$46,00

Título: À sombra do colonialismo: fotografia, circulação e o projeto colonial português (1930-1951)
Autor: Marcus Vinicius de Oliveira
Ano: 2021
Preço: R$ 46,00
ISBN: 978-65-86903-19-5
Formato: 16x23 cm
Páginas: 288

 

_ Sinopse _

Qual foi o papel da fotografia na construção e manutenção de projetos de poder colonialistas? Essa é a questão incômoda que Marcus Vinicius de Oliveira persegue em seu livro À sombra do colonialismo. O historiador analisa duas séries fotográficas associadas ao poder colonial português – mais precisamente, o regime salazarista, no início de sua instauração –, seus circuitos sociais, assim como seus usos e funções em um contexto colonial. A primeira série é um conjunto produzido por fotógrafos profissionais em dois grandes eventos promovidos pelo regime: a Exposição Colonial de 1934 e a Exposição do Mundo Português de 1940. A segunda foi produzida nas missões antropológicas sob a orientação de António Mendes Corrêa (1888-1960) e inclui os trabalhos da exposição de 1934, além das Missões da Guiné e de Moçambique. Sustentado em vasta documentação, o estudo de Oliveira é uma abordagem vigorosa e desconcertante sobre a economia visual que sustentou o colonialismo e suas ações de violência, sujeição e controle.

 

_ Conteúdo _

Apresentação, por Ana Maria Mauad

Introdução
Série imperial
Série científica

1. Pensando fotograficamente: Colonialismo e fotografia na emergência do Estado Novo
“À bem da nação”: A instauração do Estado Novo nos anos 1930 e 1940
A propaganda imperial: entre as exposições e as fotografias
A Escola Antropológica do Porto e a construção de uma ciência colonial
O Museu Colonial e a monumentalização do colonialismo português

2. Um Império fotográfico: Fotografia pública, poder e intelectuais
Aspectos do Império fotográfico: dípticos fotográficos e os seus circuitos sociais
“É uma questão científica!”: criando fotograficamente as Raças do Império
O império que se quer imaginar: fotografia e colonialismo em debate

3. Imaginação civil: Entre a cidadania fotográfica e a crítica da fotografia em situação colonial
Captar-lhes a simpatia: elementos para pensar o evento fotográfico em contexto colonial
O silêncio visual e a visualidade contestada dos retratados
Personagens fotográficas na cena pública

Conclusões

Fontes e referências

Agradecimentos

 

 

_ Sobre o autor _

MARCUS VINICIUS DE OLIVEIRA é historiador, com graduação e mestrado pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Atualmente, realiza seu doutorado na mesma instituição. Professor de História da educação básica, é também pesquisador do Laboratório de História Oral e Imagem (LABHOI).

Compartilhar: