O auge da História: História do curso de História da Universidade Federal do Paraná

R$34,00

Conheça nossas opções de frete

Título: O auge da História: História do curso de História da Universidade Federal do Paraná
Autor: Bruno Flávio Lontra Fagundes
Ano: 2019
Preço: R$ 34,00
ISBN: 978-85-93467-20-2
Formato 16x23 cm, 184 páginas 

 

_ Sinopse _

Em ensaios diversificados, O Auge da História oferece um histórico do curso de História da Universidade Federal do Paraná, considerando duas gerações de professores que o compuseram durante meio século. Também discute e explora questões ligadas à História escolar, à História na universidade, à cultura histórica pública e à relação entre essas coisas todas, incrementadas pela reivindicação atual de outros públicos da História pela História. É um convite para novas ações e pesquisas de interessados nessas temáticas.

 

Conteúdo _

Apresentação

Palavras introdutórias
 

Parte I – Aspectos e temas pertinentes à análise da história do curso de História e Geografia da UPR numa época de estadualização da universidade

Capítulo 1: Caracterização do curso de História da UFPR pelas gerações de seus professores e seus contextos de ação/atuação 
1.1. O curso de Geografia e História, os professores catedráticos da primeira geração e as bases da análise histórica

Capítulo 2: O curso de Geografia e História, transição de gerações: A fadiga das cátedras e as mutações do campo disciplinar
2.1. O curso de Geografia e História, os professores profissionais da segunda geração e as bases da análise histórica


Parte II – Aspectos e temas pertinentes à análise da história do curso de História da UFPR: o tempo moderno da universidade federalizada

Capítulo 3: Um curso de História nos caminhos de uma herança: o mestrado em História da UFPR, de 1971
3.1. Universidade produtora, escola reprodutora: O ensino de técnicas de ciência histórica numa era de civilização industrial
3.2. Projetos de produção de arquivos e de uma identidade para o estado do Paraná: O foco na História Regional Demográfica Quantitativa
3.3. História, ciência para o regionalismo: O salto sobre o marxismo
3.4. A SBPH do afastamento escola-universidade e a reconceituação de dilemas atuais

Capítulo 4: Sobretudo gente da política: O grande congraçamento de 1974
4.1. Um mestrado atípico, sem constrangimentos
4.2. Continuidades e descontinuidades entre gerações: O antimarxismo e o clericalismo
4.3. Continuidades e descontinuidades entre gerações: A questão regional e o enigma Brasil Pinheiro Machado
4.4. Aproximações de Cecília Maria Westphalen, figura-chave
4.5. “Sobretudo gente da política”: Duas percepções diferenciadas e suas atenções

Capítulo 5: O desenho institucional do mestrado em História da UFPR no seu apogeu: Um contraexemplo de História Pública
5.1. Considerações iniciais sobre um dos destinos da História Pública: A escola
5.2. A história do curso de História nos anos 1970 no seu apogeu: O que tem a nos dizer este passado?

Capítulo 6: Tecnologias para a pesquisa histórica e a universidade: E o ensino básico?
6.1. Tecnologia para a pesquisa histórica: Uma experiência narrável
6.2. Caracterização da história do curso de História da UFPR e o empenho de pesquisa
6.3. A criação do Sistema de Arquivos do Estado e o Departamento de História: A História como pesquisa
6.4. Tecnologias para a pesquisa no contexto de lutas pelo ensino, no declínio do quantitativismo e na ascensão da culturalização da História

Referências

 

Sobre o autor _

BRUNO FLÁVIO LONTRA FAGUNDES possui graduação e licenciatura em História, mestrado em Estudos Literários e doutorado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais. Realizou pós-doutorado na Universidade Federal do Rio de Janeiro. É professor da Universidade Estadual do Paraná (Unespar).

Compartilhar: